sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Parque da Jaqueira poderá ser vendido para imobiliárias

O parque da jaqueira, um dos locais preferidos para o lazer do recifense, lugar de árvores centenárias no meio dos inúmeros prédios, está ameaçado de desaparecer. O Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), que havia doado o local para a Prefeitura do Recife, agora quer de volta o terreno, para vender. A área foi cedida à Prefeitura da cidade pelo o INSS, que o recebeu como pagamento de uma dívida. Em 2001 uma lei federal autorizou a doação do terreno. Seis anos depois, o presidente Lula assinou o termo de transmissão da área à Prefeitura, mas agora a Procuradoria do INSS que revogar a lei.

O procurador federal Adolpho Camiliano Ferreira, em seu despacho, alegou que devido ao grande valor comercial da área, que ele fez questão de destacar que pode valer algumas dezenas de milhões, o parque deve ser vendido com o objetivo de gerar renda para o custeio dos benefícios previdenciários. Posição compartilhada no parecer de um outro procurador.

O parque da Jaqueira tem sete hectares e fica numa das partes mais nobres do Recife.No local, há também uma preciosidade artística e histórica: a capela nossa senhora da conceição, construída no século 18. É este patrimônio da cidade que corre o risco de deixar de pertencer aos recifenses para se tornar mais um alvo da especulação imobiliária.

2 comentários:

Wanessa disse...

Isso é um absurdo... é um parque de todos, uma parte da natureza da qual podemos desfrutar.
E se foi doado a prefeitura como pagamento como é que eles podem querer de volta? o.õ
é a mesma coisa de pagar uma dívida e pegar o dinheiro de volta... essa parte eu não entendi =/

Mas não podemos deixar que eles destruam nosso patrimônio histórico desse jeito... o parque da jaqueira também é nosso e temos que lutar por ele.

Maria disse...

Se destruirem com o Parque da Jaqueira, estaram apagando a cultura da Pernambuco, e eiiso é uma falta de respeito para com os recifences e pernambucanos, não podemos deixar acontecer tamnho desfalque cultural. Autoridades tomem providências.